GENTE DA GENTE: ENTREVISTA | | | Deputado Federal Ilário Marques.

Gostou? Então curte aí!

GENTE DA GENTE: ENTREVISTA | | | Deputado Federal Ilário Marques.

ILÁRIO MARQUES 
'Faço política
 por ideal.'
Atualmente Deputado Federal, José Ilário Gonçalves Marques começou cedo em sua vida política. Em 1986, com apenas 25 anos de idade, foi eleito Deputado Estadual. Antes disso, porém, já havia se engajado fortemente nos movimentos estudantis. 

Em 1992 foi eleito Prefeito do município de Quixadá, substituindo famílias tradicionais. Sua primeira gestão à frente da Prefeitura recebeu Prêmio Nacional da Fundação Ford. Foi eleito novamente para o executivo de Quixadá em 2001 e reeleito em 2004. Ilário Marques disputou novamente as eleições municipais em 2012, mas foi surpreendido pela vitória de João Hudson. Em constantes viagens entre Quixadá, Fortaleza, Brasília e outros lugares, o Deputado encontrou espaço em sua agenda apertada para conceder a este BLOG a entrevista a seguir.

ASSUMINDO COMO DEPUTADO FEDERAL
'Poder assumir como
Deputado Federal
foi uma grande resposta
aos que me caluniam.'
JAIME ARANTES:  O Senhor dispõe de um período de tempo bem limitado para atuar como Deputado Federal. Mas até aqui, qual o balanço que o Senhor faz de sua atuação? Ao assumir como Deputado Federal, o Senhor deve ter estabelecido metas razoáveis para esse período. Quais já foram alcançadas, e o que podemos realisticamente esperar como fruto dos seus empenhos?

ILÁRIO MARQUES: Para mim, assumir mesmo que por um curto período  o mandato de Deputado Federal é uma oportunidade política com vários significados. Primeiro, é uma oportunidade para representar os interesses da nossa região, especialmente de Quixada. Segundo, a oportunidade de ter uma participação na agenda politica estadual e nacional e tentar contribuir com as politicas de avanços do governo da presidenta Dilma. 

Mas tem também outro significado: De uma vez por todas fornecer uma resposta àqueles que caluniosamente difundem inverdades a meu respeito dizendo que eu não poderia assumir mandatos por ser "ficha suja". 

NA CÂMARA FEDERAL, ILÁRIO MARQUES 
PRESIDE COMISSÃO MISTA
'Contribui de forma marcante
 no debate que resultou em 
uma nova lei de renegociação 
das dívidas dos produtores rurais.'
Neste diminuto espaço de tempo já pude contribuir de forma marcante no debate que resultou em uma nova lei de renegociação das dívidas dos produtores rurais, e isto na qualidade de Presidente da Comissão Mista que apreciou a Medida Provisoria 610. 

Estou trabalhando para contribuir com a expansão do ensino universitário em nossa Quixadá,  colaborando com entidades públicas e privadas. Também estamos trabalhando na implantação do programa Água Para Todos em nosso município,  bem como na implantação do Porto Seco, junto à Transnordestina.  Além disso, buscamos a implantação de um grande armazém da  Conab , também em Quixadá.  

São muitas coisas que estamos tratando, até porque sempre nos mantivemos atualizados e acompanhando os grandes projetos para Quixadá. Isso é assim desde quando fui prefeito. Espero ter contribuído muito até o final deste período.

'Não queremos que 
empresas patrocinem
campanhas eleitorais,
e somos favoráveis à
realização do plebiscito

proposto por Dilma.'
JAIME ARANTES: As manifestações por todo o Brasil insistiram em preservar um caráter apartidário. Como o Senhor avalia o impacto das atuais manifestações sobre os partidos políticos, sobretudo o PT, que é um dos partidos dominantes no cenário nacional? Acha que essas manifestações obrigarão as siglas partidárias a fazerem uma reavaliação de si mesmas? Em caso positivo, o que precisaria mudar no próprio PT?

ILÁRIO MARQUES: Penso que é muito cedo para fazermos uma avaliação conceitual e definitiva acerca das manifestações. Acho que há uma crise mundial do sistema democrático representativo na forma clássica, como conhecemos a partir do ocidente. 

Vejo que esta crise se dá fundamentalmente pela enorme preponderância do capital (dinheiro) na política. Por isso nós defendemos uma reforma política que, entre outras questões, proíba definitivamente que empresas financiem campanhas eleitorais ou partidos políticos. Claro,  isto não é tudo, mas é um bom começo. E acho que qualquer reforma política agora deveria vir antecedida por um plebiscito, conforme propôs a presidenta Dilma. 

O PT já havia se apercebido desta crise na representação política que atinge instituições e partidos e  já vinha adotando várias medidas para superá-la, entre as quais abrindo mais espaços para jovens , mulheres e negros nas instâncias de direções, bem como elaborando uma profunda reflexão na conjuntura politica e no modelo de sociedade e desenvolvimento do país.

"Nossa comunidade
está sofrendo por má
administração."
JAIME ARANTES: O caso do Hospital Maternidade Jesus Maria e José inspira preocupação. A atual gestão já acumulou, até agora, algo em torno de R$ 450.000,00 de dívidas com aquela instituição.  Até que ponto as dívidas de gestões passadas comprometem a atuação de uma administração municipal? 

ILÁRIO MARQUES: Infelizmente, nossa comunidade está sofrendo por má administração, falta de projeto político e pela presença de pessoas, à frente do governo municipal ou com ele se relacionando, sem o menor compromisso com a cidadania.

É uma pena! Nós tínhamos um bom projeto politico e principalmente um enorme compromisso com a cidadania, com o bem viver das pessoas. A administração anterior foi muito ruim, e eu denunciei isso, mas a atual se utilizou do uso da máquina pública e dos desmandos finais daquela gestão para se eleger. 

Os problemas herdados da administração anterior não foram enfrentados com gestão e competência pela atual gestão,( foi assim que eu fiz quando herdei o caos nas duas vezes que assumi sucedendo), pelo contrario: em pouco tempo eles foram agravados pela incompetência,  pelos desvios e outras coisas mais. Este é um bom debate que requer tempo e pretendo faze-lo em entrevistas nas emissoras locais.

JAIME ARANTES:  O Senhor repercutiu na tribuna da Câmara Federal, em Brasília, o fato de o Ministério Público ter envolvido o nome do Deputado Estadual Osmar Baquit nas investigações acerca do episódio envolvendo os atentados desferidos contra a imprensa de Quixadá. Já que Osmar Baquit, como todo brasileiro, goza da presunção de inocência, alguns consideraram que a atitude adotada pelo Senhor foi precipitada. Como o Senhor responde a isso?

ILÁRIO MARQUES: O Deputado Osmar foi denunciado como co-autor de crime grave: atentado contra meios de comunicação. Isto é quebra do decoro parlamentar. Claro que ele não foi julgado pela justiça ainda, mas as evidencias de sua participação são muito fortes, pena que o processo corre em segredo de justiça.

JAIME ARANTES: O que mais preocupa o Senhor em relação à política em nosso município? 

ILÁRIO MARQUES: Caminhamos rapidamente para o atraso,  o desastre, o caos. Temos que promover uma ampla articulação com as pessoas que realmente tenham compromisso com a cidadania para apresentarmos caminho alternativo à catástrofe. 

"Nunca me empresariei,
não tenho comércio,
não tenho indústria,
não tenho fazenda,
nunca os tive."
JAIME ARANTES: Não são poucas as pessoas que dizem que o Senhor é dono de alguns postos de gasolina em Fortaleza. Definitivamente, isso é verdade Deputado? Indago a respeito porque, no geral, a relação que as pessoas fazem, a partir da crítica de seus opositores, é entre a posse desses postos e supostos atos de corrupção em suas administrações passadas em Quixadá. O que o senhor diz a respeito?

ILÁRIO MARQUES: A  elite política tradicional de Quixadá nunca aceitou o diferente. Alguém que fizesse política por ideal, por convicção de servir ao bem coletivo, por ideologia. Para estes a política é um negocio lucrativo, uma oportunidade de se favorecerem, a si e aos seus familiares. 

Como esse é o seu modelo, o modelo da "elite", e como não aceita o diferente, passou a criar negócios, patrimônios, entre outras fantasias a mim atribuídos.

Nunca me empresariei , não tenho comercio, não tenho industria, não tenho fazenda, nunca os tive! O que tenho , fruto do meu trabalho e da Rachel, das nossas rendas legais, é um patrimônio compatível com nossas rendas de classe média e tudo declarado no imposto de renda.

'Tem muita inveja e ódio
de classe nisso tudo.'
JAIME ARANTES: O que o Senhor responde hoje àqueles que o chamam de “Ficha-Suja”?

ILÁRIO MARQUES: São pessoas desonestas que não merecem credibilidade. Ah, tem muita inveja , preconceito e ódio de classe nisso tudo, também em relação à pergunta anterior.

JAIME ARANTES: Como o Senhor qualifica ou define a atuação do agora Vice-Prefeito de Quixadá, Wellington Cí, que outrora foi um dos mais críticos opositores de suas gestões à frente da Prefeitura?

ILÁRIO MARQUES: Como opositor foi e sempre será um desqualificado. Como governo é incapaz, incompetente e mal intencionado. Até o João, que o está colocando de lado, reconhece que seu vice não passa de um mitomaníaco.
VEREADOR HIGO CARLOS,
CANDIDATO À PRESIDÊNCIA
DO DIRETÓRIO MUNICIPAL
DO PARTIDO DOS TRABALHADORES

JAIME ARANTES: O que o Senhor pensa acerca da anunciada candidatura do vereador Higo Carlos à presidência do PT em nosso município?

ILÁRIO MARQUES: O PT de Quixadá é uma força política de referência, tanto na cidade como no Estado; por isso o nosso compromisso é com a unidade partidária, principalmente agora que temos que organizar a oposição. Todos tem legitimidade de se lançarem candidatos, e eu tenho a responsabilidade de buscar a unidade.

JAIME ARANTES: Após o acidente de helicóptero, o que mudou na maneira como o Senhor encara a vida?

ILÁRIO MARQUES: Muito pouco, só fortaleceu muito a minha fé.

O BLOG JAIME ARANTES agradece ao Deputado Ilário Marques a gentileza dessa entrevista. Aliás, sobre este BLOG ele disse: "Tenho lido. Excelente qualidade de texto e opiniões balizadas."

Logo em breve anunciaremos o nome do nosso próximo convidado. Espero que tenham gostado e que comentem abaixo.

Jaime Arantes
Acompanhe-me no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários cujo conteúdo promova discriminação, preconceito, difamação, injúria ou violência de qualquer espécie serão removidos. Não é permitido o uso de palavras de baixo calão.